domingo, 14 de julho de 2013

TPM


O termo "TPM" ou tensão pré-menstrual é usado para explicar uma variedade de sintomas e sensações experimentadas por 3 em cada 4 mulheres durante os dias que antecedem a menstruação. O grau de desconforto varia e sua origem pode ser tanto física quanto psicológica, desencadeando sintomas como dor de cabeça, retenção de líquidos e inchaço, fraqueza, falta de concentração, irritabilidade e mudança de humor. A principal causa da TPM é uma alteração no equilíbrio hormonal feminino, criando acúmulo de sal e água no organismo, além da redução de progesterona que é o hormônio que prepara o útero para receber o óvulo fertilizado. Veja alguns conselhos para aliviar o desconforto durante este período.


É essencial que a mulher estabeleça metas razoáveis enquanto passa pelo período de TPM. Evite o acúmulo de funções e seja tolerante consigo mesma, livrando-se de situações que levam ao estresse. As sensações de desconforto físico e desgaste emocional são tão comuns durante a tensão pré-menstrual que algumas mulheres ficam propensas a sofrer acidentes domésticos ou no carro enquanto estão dirigindo. Como precaução, é melhor evitar o trânsito pesado nesses dias. Ah! E não hesite em pedir a ajuda dos familiares nas tarefas de casa e a compreensão dos colegas no ambiente de trabalho. Desenvolva suas atividades rotineiras com tranquilidade, sem se sobrecarregar.


Um dos efeitos da TPM é a retenção de líquidos que provoca inchaço, principalmente das pernas, gerando uma sensação de peso e desconforto. É recomendável reduzir o consumo de sal neste período, já que o mineral é um dos maiores responsáveis pela retenção de líquidos no organismo. Já a bebida alcoólica, apesar de parecer relaxante para o alívio da tensão pré-menstrual, produz efeitos mais nocivos do que agradáveis ao organismo, pois 'rouba' do corpo vitaminas e minerais essenciais para o bem-estar. Portanto, nada de abusar do álcool durante a TPM.


Cuidar da alimentação também é essencial durante a TPM. Fique atenta a alguns alimentos que podem agravar os sintomas: - Quem tem problemas de pele, deve evitar bebidas que contêm cafeína, pois esta substância reduz a capacidade do organismo de absorver nutrientes essenciais; - O consumo de alimentos que contêm gorduras saturadas dificulta a produção de ácidos graxos pelo organismo, o que agrava o desequilíbrio hormonal; - Para evitar o ganho de peso e a depressão, não exagere nos doces. A necessidade de açúcar pode ser suprida com a ingestão de vitaminas do complexo B e minerais como magnésio e cromo.


Além de cuidar da alimentação, utilizar alguns métodos simples de relaxamento pode ajudar (e muito!) a aliviar a tensão pré-menstrual. Tome banhos quentes, pois são relaxantes; passe minutos agradáveis em uma banheira de espuma, se possível; faça exercícios leves; assista a programas ou filmes e leia livros que contenham um enredo simples e tranquilo. Use roupas e calçados confortáveis durante o dia. Se você pratica Yoga, aproveite ao máximo os momentos de relaxamento e sintonia entre corpo e mente para aliviar o estresse e passar pela TPM com maior tranquilidade e equilíbrio.


A Fisioterapia também pode ajudar você a passar por esse período difícil. 


Acupuntura: consiste na aplicação de agulhas em pontos estratégicos do corpo capazes de despertar recursos de harmonização psicofísicos. Outras técnicas também são utilizadas, como, estímulos luminosos (Cromopuntura e Laserterapia), sonoros (Audiopuntura), imãs (magnetoterapia), estímulo com esferas de ouro ou prata, eletroestimulação e sementes ou partes de plantas (fitopuntura) colocadas nesses pontos. O tratamento é feito uma vez por semana, com sessões de 15 a 20 minutos. O número de sessões dependerá de diversos fatores, dentre eles a resposta da paciente ao tratamento.


Após o tratamento a paciente é aconselhada a manter hábitos e estilo de vida saudáveis, além de poder continuar o acompanhamento com uso de fitoterápicos, homeopatia e terapias manuais como shiatsu, tui-na e massagem ayurvédica, indicados pelo fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional.


Pilates: também é indicado para TPM, porque trabalha muito essa muscultatura  e a dança do ventre também  pode ser comparada aos exercícios da fisioterapia,melhorando as disfunções causadas pela SINDROME PRÉ-MENSTRUAL.


Drenagem linfática: também é muito usada porque a drenagem linfática é uma massagem que facilita o escoamento do líquido linfático que passando pelos gânglios linfáticos é drenado para a circulação venosa. A drenagem tem a função de desintoxicação e é recomendada tanto no período menstrual como na TPM e menopausa.Nessas fases,a mulher pode ter sensações de inchaço,aliviada pelo tratamento.As tensões da TPM também melhoram com o efeito relaxante da técnica.


Atividades físicas: fazem com que a mulher elimine os excessos de líquido no seu organismo e fazem também com que ela desenvolva o hormônio chamado endorfina, que é um hormônio do bem-estar. Então, se a mulher realizar atividades físicas diárias ou pelo menos semanais nesse período de TPM, vai haver uma amenização  dos sintomas da síndrome, procurando atividades que não tenham impacto físico, para evitar uma possível queda na posição da bexiga e do útero. Além disso, é importante buscar exercícios que fortaleçam a musculatura abdominal e pélvica.



sábado, 13 de julho de 2013

Você já ouviu falar em Radiofrequência?


O tratamento por radiofrequência é baseado num equipamento criado nos EUA para o tratamento da flacidez, fibro edema gelóide (celulite), gordura localizada, estrias, sequelas de acne, fibroses e aderências cicatriciais.
A radiofrequência tem como função gerar calor nos tecidos profundos, numa temperatura de 38 a 42ºC que é controlada por um termômetro infravermelho. Nos tecidos mais profundos a temperatura atingida se da em torno de 2 graus a mais do que o que refere a superfície.   
Esse calor gerado estimula a produção de colágeno, elastina e melhora a circulação, fornecendo à pele um melhor aspecto.
Este procedimento é seguro, indolor, e não invasivo, pois não há cortes, lesões superficiais, edemas ou equimoses. Também não há necessidade de afastamento do trabalho ou das atividades esportivas.
Pode ser utilizado em qualquer tipo de pele e em qualquer época do ano.
O número de sessões varia de pessoa para pessoa, do aparelho que está se utilizando, pois uns possuem potências mais altas e outros mais baixas (exemplo do Accent e Spectra respectivamente), e também para a função que deseja, cada indivíduo possui suas particularidades, porém, indica-se um mínimo de 10 a 15 sessões para baixa potência e de 5 a 8 sessões para alta potência. 

Os resultados aparecem gradualmente de 2-6 meses, embora alguns pacientes obtenham uma resposta mais cedo. O resultado esperado é uma pele mais firme, que vai surgindo de dentro para fora. Quatro meses depois que o tratamento com radiofrequência foi realizado , há a deposição de um novo colágeno, mais denso, e um aumento apreciável na espessura da epiderme. É possível observar pequenas alterações já na primeira sessão.



Contra-indicações da Radiofrequência:

·         Terapêutica vasodilatadora e anti-coagulante;
·         Áreas inflamadas;
·         Infeções;
·         Doenças dermatológicas na área (exp: rosácea e lupus);
·         Varizes e flebites;
·         Gravidez;
·         Neoplasias;
·         Áreas hemorrágicas;
·         Próteses metálicas;
·         Preenchimentos;
·         Alterações da sensibilidade térmica.

Dúvidas?? Deixe seu comentário.

;)

quinta-feira, 11 de julho de 2013

"Candle Massage" - Massagem com Velas





Você já ouviu falar em “candle massage”?! Ou massagem com velas?!

Pois bem, trata-se de uma técnica de massagem americana que vem sendo muito utilizada nas grandes clínicas e Spas, denominada como “Melted Candle” (que significa “velas derretidas”). A suave sensação de conforto físico, redução do stress, diminuição do cansaço e das dores é conseguida através de uma massagem feita por meio de deslizamentos superficiais e profundos, utilizando ceras ou manteigas e óleos vegetais cosméticos específicos trazendo um efeito relaxante sobre o corpo. Mas atenção, não é qualquer vela que se utiliza!!

A massagem é feita a partir das velas, que são aquecidas até entrarem em estado líquido. Em seguida, os produtos são regados pelo corpo junto com manobras de massagem com deslizamento e compressões, que auxiliam na absorção. Neste tratamento, a vela cosmética é sempre usada em uma temperatura em torno de 38 a 39°C, o que torna a técnica agradável e prazerosa em qualquer época do ano.


A massagem faz uso de velas cosméticas especiais, atóxicas e próprias para este fim, formuladas a partir de substâncias emolientes e nutritivas, como a vitamina E, por exemplo. Óleos essenciais de capim-limão, eucalipto, lavanda e várias outras essências também estão presentes na mistura, ajudando no processo de relaxamento junto ao aquecimento do corpo.

Qualquer paciente que não se enquadre nos casos contra-indicados (como cicatrizes e lesões recentes na pele, inflamações ou doenças infecciosas) pode fazer a massagem com vela derretida.

Mulheres grávidas também devem evitar, pelo menos, nos três primeiros meses de gestação. A massagem não dói e não há problema com queimaduras. O terapeuta faz a verificação da temperatura no decorrer da massagem.

"A Candle massage” alivia tensões musculares, dores, fadiga e rigidez muscular. Além disso, melhora a circulação sanguínea e até reduz inchaços que se formam em volta de lesões ela pode até ajudar a eliminar insônia, impaciência e irritação, técnica mantém hidratação da pele por até 15 dias.



Conheça agora os benefícios da massagem com vela:

• Alivia tensões musculares, alivia dores, fadiga e rigidez muscular;
• Reduz cãibras e produz um bom tônus muscular;
• Melhora a circulação sanguínea;
• Auxilia na eliminação dos detritos acumulados no organismo;
• Reduz inchaços que se formam em volta de lesões;
• Ajuda soltar e eliminar o muco e a secreção brônquica dos pulmões, desobstruindo as vias respiratórias;
• Regulariza funções intestinais, alivia constipação e melhora a digestão;
• Elimina o cansaço, restabelece a energia esgotada;
. Relaxa, aliviando os sintomas do stress e tensões diárias;
• Alivia as dores de cabeça;
• Auxilia na interrupção a insônia;
• Reduz a impaciência e a irritação;
• Hidrata a pele por até 15 dias.


E então, gostou?!

Bebida alcoólica e as respostas do organismo

    A bebida alcoólica está constantemente presente na sociedade, tudo é motivo para "bebemorar", ou é um "chopinho para relaxar", e de copo em copo a galera vai se enchendo. 
   Deveria ser algo inofensivo, divertido, sem causar danos a ninguém, mas a verdade é que, mesmo os que não bebem acabam sendo afetados pela inconsciência de alguns, tendo em vista a frequência de acidentes com pessoas embriagadas que acaba respingando em inocentes. Tendo isso em vista, o Mente a mil buscou alguns fatores voltados para o álcool e seus efeitos no organismo de nós humanos, alguns mitos e verdades, e algumas dicas para beber de forma consciente de modo que não venha a refletir naqueles que não tem nada a ver com a história!

Para começar, você conhece o efeito do álcool no seu corpo? De uma espiadela na imagem a seguir: 





- O que é beber socialmente?

    Eis um termo que se escuta constantemente quando o assunto é beber: “só bebo socialmente”. Mas quanto é o equivalente ao social de modo que não traga danos ao organismo? 



Estudando sobre o assunto pude encontrar algumas imagens e matérias na internet. A seguinte imagem é referente a matéria publicada pela revista Super interessante, que trata exatamente sobre este assunto e mede em doses qual seria a quantia adequada do beber só para fazer um social.



- Dançar ou fazer exercícios diminui os efeitos do álcool?

     Eis uma pergunta frequente por aqueles que não querem ser pegos pelo bafômetro.
    “Existem algumas lendas e mitos, segundo os quais, um café bem forte, um banho frio ou a prática de exercícios podem fazer os efeitos da bebida diminuírem ou passarem mais depressa.
Na realidade, quando a pessoa bebe, o álcool absorvido pelo organismo, é metabolizado pelo fígado numa taxa relativamente constante, esteja a pessoa em repouso ou em atividade.

O tempo que o corpo humano leva para processar o álcool é, em média, de uma unidade (cerca de 11 gramas de álcool puro) por hora, ou o equivalente a um chope, pouco menos de uma latinha de cerveja, um copo de vinho ou meia dose de pinga ou whisky."


   "É importante ressaltar que as bebidas alcoólicas não são hidratantes, por isso intercalá-las com doses de água, sucos ou refrigerantes ajuda a prevenir a desidratação do organismo. Além disso, quando se pretende beber, é recomendável alimentar-se antes e durante o episódio, para ter uma menor absorção do álcool.

      De qualquer forma, dançando, pulando, dormindo ou conversando, não há como ficar sóbrio rapidamente. Quem passou das doses prudentes de bebida deve simplesmente esperar, antes de dirigir, tomar decisões ou arriscar-se a sair por aí.”


    Retirado do site terra, link no final do texto


- “Os exercícios físicos podem diminuir danos cerebrais causados pelo cérebro” 


     Para os que bebem demais, saiba que é possível diminuir alguns danos causados na substância branca dom cérebro pelo consumo excessivo de álcool. Segundo uma pesquisa americana, exercício aeróbico, como correr, pode ajudar nesta tarefa. Os dados são do jornal Daily Mail. “Tem-se demonstrado que o exercício protege a substância branca do cérebro de danos associados com o envelhecimento e várias doenças. Consumo pesado e crônico de álcool leva a dano neural que se parece com o declínio visto em pessoas mais velhas”, disse a cientista Hollis Karoly, da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos.

    Susan Tapert, professora de psiquiatria na Universidade da Califórnia, diz que os resultados sugerem que pessoas com problemas relacionados ao álcool poderiam usar o exercício para diminuir efeitos cerebrais negativos. 

Quer conhecer os níveis da embriagueis? Acesse o link do site terra, é bem interessante! 




sexta-feira, 28 de junho de 2013

Postura X Celulite





Você sabia que o aparecimento da celulite também está relacionado com seus hábitos posturais? 

Pois é, pura verdade!

Além de gerar dores nas costas, a má postura causa a temida e famosa gordura localizada e também a terrível celulite. De acordo com estudos realizados a respeito da celulite X postura, foi constatado que a má postura contribui para vários aspectos que incomodam na estética corporal. É importante saber que para combater celulite, gordura localizada e flacidez não basta aderir apenas a dietas, aparelhos que prometem milagres a curto prazo ou outras técnicas invasivas. Segundo vários profissionais da área da fisioterapia, existem exercícios que ajudam a circulação sanguínea e podem promover o não aparecimento das celulites, sendo que a mesma tem como base fatores que afetam a microcirculação deixando os tecidos mal oxigenados e mal nutridos.  

O sedentarismo é outro grande fator desencadeante da celulite, pois está relacionado com a perda de massa muscular e flacidez, fazendo com que as fibras elásticas que servem como sustentação para a epiderme percam a sua integridade estrutural e “afundam”, isso se remete em forma de depressões/irregularidades na pele.

Se você quer se manter longe dessas gordurinhas indesejáveis e da celulite, basta realizar uma avaliação criteriosa e personalizada com um fisioterapeuta, que poderá propor um tratamento individual e específico, com o objetivo de acabar com a dor, mas também proporcionar um melhor equilíbrio e harmonia corporal como forma de prevenção. Quanto mais cedo corrigirmos as posturas inadequadas, melhores serão os resultados obtidos.

Vamos deixar aqui pequenas dicas para você ir se acostumando com a ideia de manter uma postura correta. Lembre-se, para tudo que você faça até mesmo dormir, existem posturas corretas para evitar lesões e dores futuras. 

postura correta é, ao sentar, apoiar o peso nos ísquios, (dois ossinhos do quadril), localizados abaixo do corpo quando sentamos eretos. Outra dica é quando precisar ficar de pé para usar o computador, procure permanecer com o aparelho sobre uma mesa, a tela deve estar posicionada em uma altura que não seja necessária uma grande inclinação do pescoço, as mãos sempre apoiadas e a coluna bem ereta.

2. Se permanecer na frente do computador para trabalhar, os pés devem estar apoiados no chão, a coluna reta, a lombar apoiada na cadeira e o ângulo do quadril entre 90 e 110º. Nunca vire o pescoço muito para cima ou para baixo, por isso o monitor deve ficar alinhado. Além disso, os antebraços devem estar apoiados na mesa e o mouse e os punhos na mesma direção que os braços.

3. Quando for dormir é aconselhável utilizar um travesseiro que deixe o pescoço alinhado com o resto da coluna. Se dormir de lado, o ombro deve ser projetado um pouco para frente, para não ser amassado. Pernas devem estar alinhadas com o quadril, da mesma forma que na postura de pé. Para isso use um travesseiro para manter o afastamento entre as pernas. Se preferir a posição barriga para cima precisa de um travesseiro tanto no pescoço quanto nas pernas, pois a coluna sempre deve estar alinhada.

Que tal conferir o 1º vídeo do Mente a Mil sobre Posturas Corretas ?!

Até a próxima pessoal. 

quarta-feira, 27 de março de 2013

Você sabe quando usar gelo ou calor?




Quem nunca chegou em casa com uma dor ali, outra aqui depois de um dia inteiro de trabalho, após a academia, ou depois de um joguinho de futebol?! E muitas vezes junto vem a dúvida: “sei que água quente e gelo aliviam as dores, mas como saber quando devo utilizar cada uma?”
Bom, nós vamos explicar os devidos efeitos de cada uma delas bem como as suas indicações, para facilitar seu uso doméstico.
A aplicação da água nas suas diversas formas favorece a melhora dos sintomas e auxilia na reabilitação de lesões, seja na forma de calor, que dilata os vasos sanguíneos, ou pelo frio, que causa sua contração, o que contribui para a remoção de impurezas e substâncias indesejáveis resultantes da lesão, liberadas no local. É um recurso terapêutico valioso com a vantagem de ter fácil acesso, baixo custo e fácil manuseio.
A utilização de calor como terapia é chamada de termoterapia. Já a crioterapia é a utilização do gelo para tratar patologias. As duas formas de aplicação da água, quente e fria, são importantes auxiliadores no tratamento de patologias ortopédicas.


        O gelo (ou meios que proporcione baixas temperaturas) deve ser a primeira atitude a ser tomada numa lesão ou dor aguda, principalmente nas primeiras 48 horas, pois diminui o metabolismo, reduzindo a necessidade de oxigênio para a célula e isso possibilita uma recuperação mais rápida e com menores danos para o músculo ou articulação. O frio contribui no controle do edema (inchaço), pois, como causa contração dos vasos sanguíneos, evita o escape de líquidos no local da lesão, além de diminuir a extensão dos danos nas células do tecido lesado (músculo ou articulação).

O USO DE BAIXAS TEMPERATURAS CONTRIBUI PARA...

-Melhora da dor.
- Diminuição de edema e hematomas.
- Redução do processo inflamatório.
- Permite a movimentação precoce.
- Melhorar a amplitude do movimento.
- Redução do metabolismo
- Estimular o relaxamento.
- Reduzir os espasmos musculares.
- Preservar a integridade das células do tecido lesado (evita morte celular).
- Limitar a evolução da lesão.

Numa lesão muscular, por exemplo, os vasos sanguíneos que passam pela região se rompem e há um extravasamento de sangue. Isto causa hematoma, edema, vermelhidão, aumento da dor e uma perda da função do músculo afetado. Este é o começo do processo inflamatório, que é a primeira reação de defesa do organismo, uma vez que o dano tecidual já ocorreu no local. Então, a aplicação de baixas temperaturas no local terá os seguintes efeitos fisiológicos:

EFEITOS FISIOLÓGICOS DO FRIO

Limitação do hematoma e edema: diminuindo a temperatura da pele e dos tecidos subjacentes, há um estreitamento dos vasos sanguíneos, o que é conhecido como vasoconstrição. Isso diminui a quantidade de sangue na área lesada, o que reduz o tamanho do edema ou escape de líquidos. Após alguns minutos, os vasos sanguíneos se dilatam, permitindo que o sangue volte a circular na área. Esta fase é seguida por outro período de vasoconstrição.
Embora o sangue flua ainda na área, o tamanho do edema é significativamente menor do que se o gelo não fosse aplicado. Esta diminuição do edema permite mais movimento no músculo ou articulação e, dessa forma, diminui a perda funcional associada à lesão. O edema, juntamente com a resposta inflamatória, causa também um aumento da pressão no tecido, o que acarreta aumento da dor. Esta dor é intensificada por determinadas substâncias químicas que são liberadas no sangue quando o tecido é danificado. Por isso, a aplicação do gelo diminui a dor.
Diminui a dor: a diminuição da dor é um dos maiores efeitos do gelo. A percepção da dor, como numa lesão muscular ou entorse de tornozelo, pode ser torturante e o alívio promovido pela crioterapia chega a ser vital para a melhora do atleta.
Outro meio de ação do gelo para diminuir a dor é reduzir a condução do impulso nervoso de alguns nervos na pele e nos tecidos circunvizinhos. Além disso, por fornecer um outro estímulo às fibras do nervo, a sensação do frio pode inibir a sensação de dor. A aplicação do gelo pode estimular a liberação de endorfinas no local da lesão, o que também contribui para a diminuição da dor.
Reduz espasmos musculares: evidências que mostram uma ligação forte entre o espasmo do músculo e a dor. Um aumento na dor conduz ao espasmo do músculo, que conduz subseqüentemente a mais dor e assim por diante. Isso causa uma resposta negativa. Portanto, reduzindo a dor, o gelo pode reduzir o risco do espasmo do músculo.
Reduz as taxas do metabolismo celular: reduzindo a taxa metabólica, o gelo reduz a necessidade de oxigênio das células. Assim, quando o fluxo sanguíneo for limitado pela vasoconstrição, o risco de morte celular devido às demandas de oxigênio (necrose celular secundária) será diminuído.

INDICAÇÕES PARA USO DA CRIOTERAPIA

- Lesões musculares e ligamentares
- Entorses articulares
- Traumas agudos (tombos, pancadas)
- Luxações
- Estiramentos
- Edemas (inchaços)
- Hematomas

A CRIOTERAPIA NÃO DEVE SER USADA NOS SEGUINTES CASOS:

- Alergia ao frio
- Síndrome de Raynaud
- Lesões cutâneas (ferimentos abertos)

PRECAUÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES AO GELO

É preciso ter cuidado quando for utilizar o gelo nos seguintes casos

Doença cardíaca como hipertensão, arritmia ou angina.
Áreas com nervos superficiais.
Antes da prática esportiva, pois como altera a sensibilidade e melhora a dor, pode "mascarar" lesões.
Antes da realização de alongamentos: pelo mesmo motivo descrito acima, o atleta corre o risco de exceder o limite de estiramento do músculo, causando lesões nas fibras musculares.
Cuidado para não dormir ou exceder o tempo de aplicação do gelo para não lesar a pele ou outras estruturas por diminuição excessiva da temperatura (necrose).


Apesar de ser mais agradável e confortável, a utilização da água quente nos tratamentos ortopédicos se limita a alguns casos onde o objetivo de reduzir a dor deve estar somado à necessidade do relaxamento muscular, na ausência de edemas ou hematomas.
Como recursos da termoterapia temos o calor superficial e o calor profundo. O calor superficial é obtido através de compressas, bolsas e imersões com água quente e infravermelho. O tratamento com calor profundo necessita de aparelhos específicos que emitem ondas que penetram pela pele e atingem camadas mais profundas que o calor superficial, como ultra-som, ondas curtas e microondas. O banho de parafina é um calor superficial utilizado nas extremidades como mãos, pés, punhos e tornozelos. Porém, quando aplicado nas mãos ou pés para tratamento das articulações dos dedos funciona como "calor profundo" devido à pequena espessura das estruturas que envolvem a articulação.

O CALOR NÃO DEVE SER USADO NOS SEGUINTES CASOS

- Lesões cutâneas (ferimentos abertos)
- Lesões ou traumas recentes
- Edemas
- Hematomas
- Hipersensibilidade ao calor
- Patologias vasculares

O USO DO CALOR CONTRIBUI PARA...

- Melhora da dor
- Aumentar a extensibilidade do músculo retraído
- Diminuir a rigidez articular
- Diminuir espasmos musculares
- Aumentar o metabolismo e fluxo sanguíneo

INDICAÇÕES

- Contraturas e tensões musculares
- Torcicolos
- Dores na coluna cervical, dorsal ou lombar
- Doenças reumáticas

PRECAUÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES AO CALOR

É preciso ter cuidado ao se aplicar calor como tratamento nos seguintes casos:

Áreas com a sensibilidade diminuída ou anestesiada: se for necessária a aplicação, testar primeiro em uma área com a sensibilidade preservada.
Insuficiência vascular: o calor aumenta a demanda metabólica sem aumentar o fluxo sanguíneo que está insuficiente e isto pode causar necrose tecidual.
Hérnias discais: temperaturas muito altas ou profundas (ondas curtas ou microondas) podem piorar a compressão da raiz nervosa nos casos de hérnias discais, pois favorecem o aumento da circulação local e edema, o que pode piorar os sintomas. Nestes casos, pode-se utilizar calor superficial, como bolsa de água quente, que irá aliviar as tensões musculares, melhorando a dor, sem alterar a condição patológica da hérnia.
Cuidado para não se distrair ou dormir quando estiver fazendo bolsa de água quente (ou de gel) porque pode causar vazamentos e queimaduras (bolhas).

Concluindo. A crioterapia deve ser utilizada sempre que houver traumas ou lesões agudas por ter ação fisiológica mais completa e eficiente. Tanto os métodos de aplicação do calor como do gelo descritos nesta matéria devem ser utilizados como parte de um tratamento e não como única forma de aliviar os sintomas. Por isso, é importante a orientação de um profissional qualificado e a consulta médica para que o diagnóstico seja estabelecido e para que o tratamento completo seja orientado.


Até a próxima! ;)

sábado, 2 de março de 2013

Alimentos Antioxidantes





Não é de hoje que se fala que os alimentos antioxidantes possuem efeitos positivos em relação à prevenção de doenças crônicas. Estudos mostram que esses alimentos são bastante benéficos em doenças cardiovasculares, em numerosos tipos de câncer e ainda em processos de envelhecimento.

Mas o que esses alimentos fazem?

Bom, eles vão combater os chamados radicais livres, que afetam o organismo de forma negativa, e são produzidos naturalmente pela respiração e produção de energia.

Você sabe o que significa o chamado “estresse oxidativo”?

Pois bem, ele ocorre quando há um desequilíbrio entre a produção de radicais livres e o mecanismo de defesa antioxidante.
Os radicais livres podem ser originados por processos endógenos e exógenos, como poluição, hábito de fumar, ingestão de bebidas alcoólicas, ou ainda, por uma nutrição inadequada.

Os alimentos antioxidantes não podem faltar na dieta. E para ajudá-los, trouxemos aqui 10 alimentos antioxidantes importantes:

Cacau - presente em grandes quantidades no chocolate amargo. Rico em polifenóis, substâncias antioxidantes benéficas a saúde do coração e para circulação.

Cenoura - fonte de betacaroteno um pigmento natural, também conhecido como pró-vitamina A. Atua no retardo do envelhecimento precoce. O betacaroteno pode ser encontrado na forma de cápsulas.

Chá verde - preparado através da infusão da planta Camellia sinensis, é fonte de catequinas que apresentam importante ação antioxidante. Evita danos celulares que promovem a iniciação do desenvolvimento de tumores.

Cúrcuma - também chamada de açafrão. Fonte de curcumina, de ação antioxidante, protege contra doenças cardiovasculares e também contra iniciação e desenvolvimento de tumores.

Frutas cítricas - como laranja, limão e tangerina, são fontes de vitamina C que atua no retardo do envelhecimento precoce.

Linhaça - fonte de ômega 3 que apresenta ação vasodilatadora e inibe a agregação plaquetária, que previne doenças cardiovasculares.

Oleaginosas - fontes de gorduras insaturadas, vitaminas e minerais. Atua na prevenção de doenças cardiovasculares, câncer e combatem o envelhecimento precoce.

Óleo de coco - rico em vitamina E, que atua na diminuição do processo de envelhecimento das células, e na proteção das doenças crônicas não transmissíveis como câncer e doenças cardiovasculares.

Suco de uva integral - fonte de resveratrol, um poderoso antioxidante presente na casca da uva. Atua "varrendo" os radicais livres do organismo, inibe a oxidação das gorduras e a agregação plaquetária, auxiliando na prevenção de doenças cardiovasculares.

Tomate - fonte de licopeno, um antioxidante da família da vitamina A. Seu consumo está relacionado à redução do risco de desenvolvimento de câncer de próstata, pulmão e estômago. O licopeno também pode ser encontrado em cápsulas.


;)