quinta-feira, 18 de junho de 2015

Peeling Ultrassônico



O peeling Ultrassônico é um tratamento que visa promover a renovação celular da pele através da micro abrasão e retirada das camadas mais superficiais da pele. Existem diversos tipos de peeling, cada um adequado a um tipo de problema.

A grande vantagem do peeling ultrassônico é que ele não promova a descamação da pele e nem a vermelhidão que fica depois da aplicação de outro tipo de peeling. Esta ausência de escamação e vermelhidão deixam o cliente/paciente mais confortável, sem que precise esconder o rosto após a realização da sessão, mas claro que alguns cuidados são imprescindíveis, como o uso do filtro solar.


Como funciona?

A aplicação do peeling se dá por meio de uma espátula de ponta metálica, que apresenta em seu interior 3 cristais que geram a corrente ultrassônica, que ao entrar em contato com a pele promove uma limpeza profunda e elimina as células mortas, o que promove a renovação celular e também a produção de elastina e colágeno.

A técnica é indolor e não agride tanto a pele como outras técnicas. Devido a isto, a pele reage melhor ao tratamento, e potencializa a ação de produtos nutritivos e hidratantes.

O peeling ultrassônico age em etapas: primeiro realiza uma higienização profunda, e depois hidrata a pele. Em seguida vem a tonificação e a finalização do procedimento, em que o profissional aplica uma máscara para promover o relaxamento muscular, ou em alguns casos, é utilizado as luvas condutivas para a massagem final.

O resultado é uma pele revitalizada e renovada, com aparência uniforme e com menos manchas e cicatrizes de acne.




Outras Informações: 

https://www.portaleducacao.com.br/estetica/artigos/58071/tipos-de-peeling-e-indicacoes-corretas-a-importancia-do-tratamento-seguro




segunda-feira, 23 de março de 2015

Preste atenção na mochila do seu filho!

Em escolas, as alterações e as queixas mais comuns são a escoliose, a hipercifose, a presença de algias vertebrais, a bursite do ombro e cabeça, a presença de retrações e contraturas musculares, a diminuição da força muscular geral, a diminuição da resistência a fadiga e a ocorrência de problemas respiratórios.

Já os sinais e sintomas freqüentemente referidos englobam dores, parestesias, limitações dos movimentos, diminuição da força muscular, cefaléia, cãibras, tensão muscular, tosse, hipersecreção brônquica e dispnéia.
O fisioterapeuta que esteja atuando em uma escola,seja ela pública ou privada, deve ser capaz e criativo para trabalhar de diversas formas. Inicialmente os alunos devem ser avaliados e a sua historia, essa avaliação deve ser interpretada e um programa de reeducação postural, respiratória e de atividades físicas deve ser introduzido às crianças.



Segue um artigo a quem interessar: A SAÚDE DO ESCOLAR POR UM OLHAR DA FISIOTERAPIA - http://www.convibra.com.br/upload/paper/2012/74/2012_74_4123.pdf


Alguns Mitos e Verdades sobre a Drenagem Linfática Manual..

Escreva nos comentários, qual seria a sua resposta para as perguntas abaixo, se quiser, pode colocar a sua justificativa também.
Vamos lá?!



1-Drenagem linfática elimina a celulite?
2-Óleos e cremes são essenciais para a realização da drenagem linfática?
3-Gestantes podem fazer drenagem linfática?
4-Drenagem linfática elimina a acne?
5-Drenagem linfática emagrece?
6-Querer urinar após a drenagem é sinal de que a massagem deu certo?
7-É possível realizar a massagem em sua casa?
8-A drenagem linfática manual é mais eficaz do que a feita com aparelhos?

quarta-feira, 11 de março de 2015

Querido Fisioterapeuta...

Você vai lidar…

Com a esperança de pequenas almas


E de grandes também


Com o corpo de quem nem responde por si


Com sorrisos de agradecimento


Com as dores de quem não aguenta mais


Com a ansiedade de voltar a uma rotina


Com a vontade de estar bem consigo mesmo


Com a vontade de desistir


Com a vontade de sempre mais



E no final do dia você terá que lidar com as suas próprias dores e limitações...



Mas vai lembrar: que alimentou esperanças, sorrisos, afastou dores e medos, derrubou obstáculos e devolveu vidas, doou-se de coração e recebeu corações em troca, plantou um desejo de “sempre mais” em alguém e em si mesmo, e o mais importante, que a sua profissão não foi uma escolha, e sim um presente.
Seja bem vindo ao trabalho mais gratificante da sua vida





domingo, 8 de março de 2015

Microagulhamento



Vamos falar agora do tratamento que virou febre nos EUA, e que por aqui não deve demorar.. 

O microagulhamento, conhecido também como Dermaroller (rolinho com microagulhas).

Bom, vamos em frente para ver o que é exatamente e como ele funciona.É um equipamento, composto de um pequeno cilindro, composto por centenas de agulhas muito pequenas, cuja finalidade é provocar micro-lesões na pele, através de "furinhos", deixando áreas ao redor intactas, quase microscópicas, para que sirvam de aporte à regeneração da lesão provocada. Essas agulhinhas podem ter desde 0,5mm até 2,5mm de comprimento. As agulhas de 1,5mm ou mais só podem ser usadas por médicos.

Mas como ele funciona?
Ao passar o Dermaroller na pele, são feitos milhares de micro-furos, provocando uma lesão intencional na pele. Como há pele intacta ao redor do furinho, ela reage para cicatrizar a pele agredida. Ao fazer isso, grande quantidade de colágeno é formado em toda a área. A pele regenerada, agora está mais firme e regenerada uniformemente.

Dúvidas? Deixe seu comentário abaixo.

Obs: Não faça o procedimento em casa, pois vai muito além de "esfregar na pele". Procure um profissional habilitado, assim seu tratamento terá resultados e será com segurança.

Abçs


#RejuvenescimentoFlacidezPeleBonita


quinta-feira, 5 de março de 2015

E quando aparece aquela "dorzinha" no pé?


Começam silenciosas e sutis, até o momento em que tornam o ato de pisar um tortura! 



Cada vez mais recebo pacientes com dores na planta dos pés, a chamada “FASCITE PLANTAR”.

Essa inflamação na planta do pé se dá por um aumento da tensão na região, que pode ser ocasionada por alguma atividade física realizada de forma inapropriada, calçados inadequados para a realização de certas atividades cotidianas (como por exemplo o uso excessivo de salto durante jornadas de trabalho em pé), ou até mesmo por uma questão postural.




A questão é: O QUE FAZER QUANDO A BENDITA DOR NO PÉ APARECE OU COMO PREVENI-LA?
O Mente a mil vai deixar algumas dicas para você:



1 – Preste atenção na sua pisada!
Ela pode ser um alerta de que alguma coisa esta errada na sua postura! Note se seu calçado está mais gasto em alguma região em especial.



 2 - NÃO SEJA MASOQUISTA!
Quando a dor começar a aparecer tome uma providência! Pois na maioria dos casos é simples e rápido de resolver! Você pode colocar gelo, realizar uma auto massagem ou pedir para alguém realizá-la, passar bolinhas cravejadas ou lisas na planta do pé (realizando um movimento rítmico para frente e para trás), realizar alongamentos específicos para a região em questão.






3 - Procure auxílio de um profissional
Se a dor persistir, procure um fisioterapeuta ou um médico, para que medidas mais eficazes sejam tomadas.




domingo, 14 de julho de 2013

TPM


O termo "TPM" ou tensão pré-menstrual é usado para explicar uma variedade de sintomas e sensações experimentadas por 3 em cada 4 mulheres durante os dias que antecedem a menstruação. O grau de desconforto varia e sua origem pode ser tanto física quanto psicológica, desencadeando sintomas como dor de cabeça, retenção de líquidos e inchaço, fraqueza, falta de concentração, irritabilidade e mudança de humor. A principal causa da TPM é uma alteração no equilíbrio hormonal feminino, criando acúmulo de sal e água no organismo, além da redução de progesterona que é o hormônio que prepara o útero para receber o óvulo fertilizado. Veja alguns conselhos para aliviar o desconforto durante este período.


É essencial que a mulher estabeleça metas razoáveis enquanto passa pelo período de TPM. Evite o acúmulo de funções e seja tolerante consigo mesma, livrando-se de situações que levam ao estresse. As sensações de desconforto físico e desgaste emocional são tão comuns durante a tensão pré-menstrual que algumas mulheres ficam propensas a sofrer acidentes domésticos ou no carro enquanto estão dirigindo. Como precaução, é melhor evitar o trânsito pesado nesses dias. Ah! E não hesite em pedir a ajuda dos familiares nas tarefas de casa e a compreensão dos colegas no ambiente de trabalho. Desenvolva suas atividades rotineiras com tranquilidade, sem se sobrecarregar.


Um dos efeitos da TPM é a retenção de líquidos que provoca inchaço, principalmente das pernas, gerando uma sensação de peso e desconforto. É recomendável reduzir o consumo de sal neste período, já que o mineral é um dos maiores responsáveis pela retenção de líquidos no organismo. Já a bebida alcoólica, apesar de parecer relaxante para o alívio da tensão pré-menstrual, produz efeitos mais nocivos do que agradáveis ao organismo, pois 'rouba' do corpo vitaminas e minerais essenciais para o bem-estar. Portanto, nada de abusar do álcool durante a TPM.


Cuidar da alimentação também é essencial durante a TPM. Fique atenta a alguns alimentos que podem agravar os sintomas: - Quem tem problemas de pele, deve evitar bebidas que contêm cafeína, pois esta substância reduz a capacidade do organismo de absorver nutrientes essenciais; - O consumo de alimentos que contêm gorduras saturadas dificulta a produção de ácidos graxos pelo organismo, o que agrava o desequilíbrio hormonal; - Para evitar o ganho de peso e a depressão, não exagere nos doces. A necessidade de açúcar pode ser suprida com a ingestão de vitaminas do complexo B e minerais como magnésio e cromo.


Além de cuidar da alimentação, utilizar alguns métodos simples de relaxamento pode ajudar (e muito!) a aliviar a tensão pré-menstrual. Tome banhos quentes, pois são relaxantes; passe minutos agradáveis em uma banheira de espuma, se possível; faça exercícios leves; assista a programas ou filmes e leia livros que contenham um enredo simples e tranquilo. Use roupas e calçados confortáveis durante o dia. Se você pratica Yoga, aproveite ao máximo os momentos de relaxamento e sintonia entre corpo e mente para aliviar o estresse e passar pela TPM com maior tranquilidade e equilíbrio.


A Fisioterapia também pode ajudar você a passar por esse período difícil. 


Acupuntura: consiste na aplicação de agulhas em pontos estratégicos do corpo capazes de despertar recursos de harmonização psicofísicos. Outras técnicas também são utilizadas, como, estímulos luminosos (Cromopuntura e Laserterapia), sonoros (Audiopuntura), imãs (magnetoterapia), estímulo com esferas de ouro ou prata, eletroestimulação e sementes ou partes de plantas (fitopuntura) colocadas nesses pontos. O tratamento é feito uma vez por semana, com sessões de 15 a 20 minutos. O número de sessões dependerá de diversos fatores, dentre eles a resposta da paciente ao tratamento.


Após o tratamento a paciente é aconselhada a manter hábitos e estilo de vida saudáveis, além de poder continuar o acompanhamento com uso de fitoterápicos, homeopatia e terapias manuais como shiatsu, tui-na e massagem ayurvédica, indicados pelo fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional.


Pilates: também é indicado para TPM, porque trabalha muito essa muscultatura  e a dança do ventre também  pode ser comparada aos exercícios da fisioterapia,melhorando as disfunções causadas pela SINDROME PRÉ-MENSTRUAL.


Drenagem linfática: também é muito usada porque a drenagem linfática é uma massagem que facilita o escoamento do líquido linfático que passando pelos gânglios linfáticos é drenado para a circulação venosa. A drenagem tem a função de desintoxicação e é recomendada tanto no período menstrual como na TPM e menopausa.Nessas fases,a mulher pode ter sensações de inchaço,aliviada pelo tratamento.As tensões da TPM também melhoram com o efeito relaxante da técnica.


Atividades físicas: fazem com que a mulher elimine os excessos de líquido no seu organismo e fazem também com que ela desenvolva o hormônio chamado endorfina, que é um hormônio do bem-estar. Então, se a mulher realizar atividades físicas diárias ou pelo menos semanais nesse período de TPM, vai haver uma amenização  dos sintomas da síndrome, procurando atividades que não tenham impacto físico, para evitar uma possível queda na posição da bexiga e do útero. Além disso, é importante buscar exercícios que fortaleçam a musculatura abdominal e pélvica.